Tome bagos iguais a olhos de gente

terça-feira, 21 de outubro de 2008


Você já tomou bagos iguais a olhos de gente? Tem certeza que não? Sou capaz de apostar que sim! Quase todo mundo já experimentou e gosta. Oras, confessa! Não tenha vergonha ou preconceito. É normal e gostoso. Te peguei, não? "Bagos iguais a olhos de gente" é, literalmente, guaraná. Em tupi, wara'ná fica assim: "guará" significa "o que tem vida, gente" e ná é "igual, semelhante". A junção das duas palavras deu à luz o "guaraná".


Produto de terreiro totalmente nacional, o guaranazeiro (Paullinia cupana) produz uma fruta com a substância guaraína, estimulante. E é essa substância que permite o fabrico de xaropes, barras, pós e refrigerantes de guaraná. A fruta do guaraná tem casca vermelha e quando amadurece revela a polpa branca e suas sementes. Nesse exato momento do processo de amadurecimento, o guaraná tem aspecto de olhos. Eu chamaria a planta de "aquela que tudo vê".

O guaraná Antarctica é o refrigerante de guaraná mais vendido do mundo e é produzido desde 1921. O guaraná tem vários nomes: uaraná, narana, guaranauva, guaranaina, guaraná cerebral e guaraná-da-amazônia.


O uso mais difundido do guaraná, certamente, é o da fabricação de refrigerante. Mas, o xarope e o pó de guaraná são amplamente utilizados em vitaminas e vão bem com uma infinidade de ingredientes: farinha láctea, leite condensado, chocolate, creme de leite, cupuaçu, acerola, ovo de codorna, amendoim, castanhas etc.

De maneira pouco difundida, existem os pães de guaraná: as sementes maduras são torradas e moídas e transformadas em uma massa plástica de cor cinzenta. Depois de defumada e seca, a cor muda para vermelha-escura e pode até ficar roxa. Nessa fase, são preparados os pães (nos formatos de cilindro, de elipse e oval). Esses pães ficam extremamente duros (muito mais do que os pães italianos) e, para serem consumidos, precisam ser literalmente debastados com lima de aço.

Na Amazônia, progenitora inconteste do guaraná, o povo "lima" o pão de guaraná com o osso hióide (que sustenta os músculos da boca e tem formato de Y). Esse uso do guaraná na alimentação é atribuído, porém, de forma limitada a tribos indígenas como os Maués.


Na gastronomia cotidiana, o xarope de guaraná pode ser usado na confecção de bolos e tortas. E o refrigerante acompanha bem pizza, pipoca e pão com mortadela. Afinal, a propaganda surte ou não efeito?

Curiosidade: no Maranhão, existe o guaraná da marca Jesus. É um refrigerante cor-de-rosa com sabor adocicado que lembra cravo e canela. Diz-se que na composição de Jesus vão 17 ingredientes. O certo é que um desses ingredientes é o extrato de guaraná. O guaraná Jesus foi criado em 1920 (antes mesmo do guaraná Antarctica começar a ser produzido) pelo farmacêutico Jesus Norberto Gomes, de forma acidental.


Mas, la vie en rose dificilmente existe e a poderosa cola que é negra adquiriu Jesus. O problema é que a cola, se não exterminou Jesus, tampouco o liberta dos limites do Maranhão. Donde que, tomado de súbita clarividência divina, deduzo que se Deus é brasileiro, Jesus é maranhense.

Comments

No response to “Tome bagos iguais a olhos de gente”
Post a Comment | Postar comentários (Atom)